domingo, 26 de outubro de 2008

O corpo dela

Seu corpo belo nu e florescido
iluminado pela luz lunar
me faz um fogo tão estremecido
mais perigoso que o calor solar.

E sobre a cama quando adormecido
me incita a versos de se arrepiar
que eu os escrevo em transe enlouquecido
apetecido por a contemplar.

Sedento, sinto a carne alvoroçada
a pele ardente por brasa tomada
fico enlevado na doce visão

do corpo dela ali me provocando
me seduzindo pra matar-me então
de só viver a ela desejando.

Flávio Soares

5 comentários:

Airton disse...

legal o seu tbm...saum de sua autoria??? mto bom vo bota nu meu favorito

betina moraes disse...

muito obrigada pela visita e pelo gentil comentário,

fiz uma leitura demorada por suas postagens e achei grande poesia por aqui!

divulgarei!

grande abraço!

antonio pereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
antonio pereira disse...

obrigado por tua passagem pelo meu blog e simpático comentário. Gostei tb do que li aqui! abraço

Thiago Almeida disse...

lindo, cara!

Tá de parabéns!!!!

Abração!