segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Arrependimento

Que coisa mais estranha é esta vida
agora que tu foste, penso em ti.
Inquietação pulsante e dolorida.
Até sobre suicídio refleti.

Minha existência aos poucos dissolvida,
que, melancólico, eu comprometi,
pelo torpor do álcool absorvida,
tenta em vão esquecer do que senti.

Passo meus dias por aí penando
a imprecar contra a maldita sorte.
Não obtenho mais uma alegria.

Perto de mim, o Fim fica acenando
fazendo-me pensar em ver a morte
para atingir eterna letargia.

Flávio Antunes Soares

5 comentários:

ECOS D'ALMA disse...

Agradeço-te a visita e comentário!
Escreves maravilhosamente bem!

Beijos poéticos na alma!

Davi Machado disse...

Expressivo soneto!
o segundo quarteto ficou muito agradável!

Karine Tavares disse...

Teu blog é lindo, parabéns!

Vem conhecer o meu:
leiakarine.blogspot.com

Angel of Shadow disse...

Muito Bom Soneto me lembrou Alvares de Azevedo um grande poeta

Muito obrigado há muito tempo você comentou em meu blog obrigado pelo reconhecimento oferecido por poucos.

Parabéns pelo lançamento do seu livro Desejo susseso a você!

Anderson Silva disse...

Bom dia,sou anderson da equipe detetive-particular.org ,quero falar que o blog ta de parabens gosto muuito dele,muito bem feito!!!...me recomendaram e estou acompanhando...recomendação hoje é tudo..to precisando saber se esse site aqui é bom por que eu to precisando de um rastreador de carro,moto entre outros alguem conhece o http://www.rastreadorgps.org/ ? se alguem souber de uma referencia me da um toque,e parabens pelo blog bom demais!!