quinta-feira, 1 de março de 2012

Muro transparente

Todos os dias
em seu uniforme laranja
ele varria as ruas
onde elas, desdenhosas, passeavam.

Ele nunca planejou varrer ruas
nem mesmo pediu pra nascer
isso simplesmente aconteceu
como alguém segue um caminho errado
sem saber por quê.

Todos os dias
os high heels delas passeavam
pelas ruas que ele varria.

Flávio Soares 

2 comentários:

Jefferson Reis disse...

Muito interessante o título da poesia. Estamos cercados de muros invisíveis. Não temos acesso a tudo e todos que queremos.

Daiana... disse...

Olá... Obrigada pela visita.
e pelo comentario...

To seguindo se possivel segue de volta

Bjks
✿Daiana – Dias Melhores para Sempre!
http://daidesiderio.blogspot.com