quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Elegia a Antônio V

Está chovendo há horas
e eu bebo vodca
na mesma proporção que a chuva cai...

Antônio dizia que a chuva
é o choro dos anjos
e que, de quando em quando,
Lúcifer ateia  fogo na Terra,
"É o que move a vida", afirmava ele.

Então
os querubins,
que sempre acreditaram
na redenção do irmão caído,
choram
para apagar o incêndio
antes que Deus perceba as chamas.
"É o que mantém o equilíbrio do universo",  explicava Antônio.

Há uma procela  em minha mente
não tenho mais fogo no coração...

Está chovendo há horas
e eu bebo vodca
na mesma proporção que a chuva cai...

Flávio Antunes Soares

3 comentários:

Thiago Almeida disse...

Que obra prima, Flavio... Sensacional!

Lobo da Caatinga (Canis lupus caatinguensis ssp,) disse...

Perfeito... o equilíbrio do mundo entre chorões querubins a a vodcka chuvosa... "Antônio" é o nome de meu grande Pai (que nasceu no dia de São Francisco)... Por estas terras que nunca chovem aguardo as chuvas com um tinto-seco mesmo.E carmenere. Grande texto!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Pedro Luiz Da Cas Viegas disse...

Muito me agradou sua poética. Vou vasculhar os demais poemas. Seguindo o blog também.

Confira
www.randomatizes.blogspot.com