domingo, 26 de dezembro de 2010

Deleite

A porta do quarto entreaberta
ela trocando de roupa
meus olhos em chamas.

Flávio Soares

6 comentários:

Thiago Almeida disse...

Voyeurismo poético!

Antonio disse...

Oi, Flávio, embora tardiamente vim agradecer e retribuir sua gentil visita ao meu humilde blog. Gostei muito do que vi por aqui,seus poetrix e seus contos, acima da média do que leio nos blogs poéticos. Te desejo um ótimo ano, com muita saúde e inspiração..;Quando puder, apareça..abraços

Sérgio Filho disse...

Desejo é uma criatura de momentos.

Aquele abraço Flávio!

Samila Lages disse...

RNossa, adorei seus poemas, e olha que a poesia é algo que nunca me atraiu muito. Incrivel como se passa uma sensação em tão poucas palavras

Will Lukazi disse...

cara, eu tenho uma admiração toda especial por retalhos poéticos iguais a este..fica um gosto de quero mais...

parabens...

Por que você faz poema? disse...

Meus olhos
também
queimam.